O golfinho que me amou: o projeto financiado pela Nasa que deu errado

Margaret Howe Lovatt rompe o silêncio mais de 50 anos depois e fala como e porquê que fez sexo com golfinho em projeto da NASA nos anos 60.

Margaret Howe Lovatt queria ensinar o golfinho Peter a falar inglês, mas acabou compartilhando a “língua do amor” com o mamífero. A mulher afirma ter feito sexo com o golfinho como parte de um experimento na década de 1960. O golfinho era objeto de um estudo da Nasa, que tinha como objetivo ensinar o inglês aos animais. Durante dez meses Margaret viveu confinada em uma casa-aquário com o golfinho Peter, nas Ilhas Virgens (EUA).

“Peter gostava de estar comigo. Ele se esfregava nos meus joelhos, nos meus pés, nas minhas mãos e eu permitia porque não era desconfortável pra mim”.

Margaret contou que, no início, colocava Peter em um elevador para que ele “brincasse” com as fêmeas. Mas as “necessidades” do golfinho eram cada vez mais urgentes e o transporte do animal cada vez mais difícil. Até que um dia ela se permitiu viver a experiência com o golfinho com suas próprias mãos. Segundo Margaret, a expectativa dos estudiosos era que a relação contribuísse, inclusive, no processo de aprendizado de Peter do idioma.

A idéia era se preparar para futuros contatos alienígenas entendendo a linguagem de outros seres. Até Carl Sagan esteve envolvido no projeto.

“Foi um ato precioso e muito gentil”, comentou ela.

Segundo a estudiosa voluntária, a relação que ela desenvolveu com Peter foi sexual para o mamífero, mas para ela foi algo apenas sensual. “Eu estava lá para conhecer Peter, e essa era uma parte dele”, disse Margaret, que tinha 23 anos na época do experimento.

A casa foi adaptada e eles viveram juntos 24h por dia

O experimento não pode ser finalizado devido aos rumores da época sobre o estudo. Havia suspeitas de que os golfinhos estariam sofrendo abuso de drogas com testes de LSD. Além disso, a divulgação da natureza do relacionamento entre Margaret e Peter foi um verdadeiro escândalo na época, principalmente depois de uma matéria na revista Hustler com insinuações puramente sexuais sobre o caso.

Margaret: “Para ele foi uma experiência sexual, para mim não. Talvez tenha sido algo sensual”.

Clique nas imagens para ampliar

Assista o documentário

O documentário “The Girl Who Talked to Dolphins” (A garota que conversou com os golfinhos, em tradução livre) com a participação especial de Jeff Bridges

Texto: Texto: Ana Clara Otoni