As mulheres possuem um órgão em seus corpos que é destinado somente ao prazer, o clitóris. Podemos enxergar, na parte externa da vagina, apenas uma parte do que é o clitóris, pois ele se estende em duas raízes de dez centímetros cada para dentro do corpo. E é devido a isso que algumas mulheres possuem orgasmos vaginais.

Muitas pessoas não sabem, mas a excitação da mulher vai além da lubrificação, porque assim como o pênis, o clitóris quando excitado se enche de sangue e cresce até dois sentimentos, ficando durinho também. Porém o clitóris é muito mais sensível que um pênis e também muito menos utilizado, por falta de conhecimento a respeito.

O Prazer de Vênus

A existência do clitóris é conhecida desde a Grécia Antiga, mas apenas no ano de 1559 o cirurgião italiano Mateo Realdo Colombo o identificou oficialmente, em seu livro intitulado “De re anatomica”, contendo uma descrição detalhada do clitóris, também chamada por Realdo de “o prazer de vênus”.

O clitóris e o orgasmo feminino sempre foi muito discutido por vários homens, mas mesmo assim a representatividade na literatura ou artigos sobre o tema eram poucos.

Na Grécia Antiga e na Idade Média o orgasmo feminino era incentivado por maior fertilidade e até o início do século XIX a igreja católica também estimulava as mulheres aos orgasmos para liberar a tensão sexual.

Após os anos de 1800 os médicos começaram a associar doenças como a histeria ao orgasmo feminino e declaram que o clitóris era um órgão inútil. Nessa época começaram a surgir os vibradores como tratamento (veja nesta matéria a história dos vibradores) médico para histeria.

Outra informação que também fez o órgão ser deixado de lado foi quando Freud inventou o conceito de orgasmo vaginal e afirma que mulheres maduras devem encontrar prazer apenas com a penetração. Assim, o clitóris viveu na escuridão que segue até os dias de hoje.

A importância do clitóris

Carícias no clitóris são encaradas somente como preliminares, mas se o órgão é voltado apenas para o prazer, porque não utilizá-lo mais?

O desejo da mulher tem sido sempre reprimido e secundário, vindo sempre em primeiro plano o prazer do homem e a ejaculação. Os homens desde cedo sabem para quê possuem o pênis, já as mulheres mal sabem de seu clitóris e muito menos o seu intuito.

É preocupante pensar o número de mulheres que nunca tiveram, de fato, um orgasmo ou que fingem tê-lo e contentam-se no sexo com o orgasmo do homem, que na maioria das vezes individualista, não estimula o prazer da mulher, visando somente o seu.   

É importante que as mulheres se descubram, que toquem-se sempre que possível, que aprendam a ter seu prazer sozinha, para depois aprender o prazer a dois. E que parem de fingir orgasmos, para que os parceiros aprendam a dar prazer para as mulheres.

Que entendam também a importância do clitóris no sexo e que ele deixe de ser estimulado somente nas “preliminares”.

Curiosidades sobre esse botãozinho

Já é sabido por muitos, até mesmo o Caetano fala isso na sua que as mulheres têm orgasmos múltiplos. E agora também sabemos que o clitóris é a fonte mágica do prazer, e que sua única função é essa.

Então a novidade é: o clitóris não envelhece! Isso mesmo, esse botãozinho mágico do prazer feminino tem a mesma sensibilidade para sempre, tendo a mesma capacidade de chegar ao orgasmo aos 25 ou 80 anos.

Caminhar também é exercício para o orgasmo, ou seja, mulheres que caminham por 20 minutos todos os dias melhoram sua capacidade de chegar ao orgasmo com estímulos no clitóris.

Agora que sabemos mais sobre essa chave mágica do prazer, vamos utilizá-lo mais e não deixar nosso fiel amigo do prazer de lado, não é mesmo?! Aproveitem bem o clitóris!